Portal da Cidade Santa Rita do Sapucaí

Faça sua parte!

População de Sta Rita do Sapucaí deve intensificar cuidados contra Aedes aegypti

Levantamento da coordenação de epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde encontrou 30 criadouros do mosquito transmissor da dengue e de outras doenças

Postado em 12/02/2020 às 20:23 |

(Foto: Divulgação SUS/Minas Gerais)

Um levantamento realizado pela Coordenação de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Rita do Sapucaí, no período de 8 a 15 de janeiro de 2020, encontrou na área urbana do município 30 criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças endêmicas como Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela (ciclo urbano). Um alerta foi emitido pela gerência de Epidemiologia da SMS solicitando à população santa-ritense para intensificar os cuidados no combate ao mosquito. 

Dados do LIRA - Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti realizado apontam que os criadouros foram encontrados dentro de residências em pneus, caixas d’agua, tambores, pratos de plantas, lonas, vasilhames de animais domésticos, garrafas pet, recipientes plásticos e latas.

De acordo com Veridiana Ferreira Lage, gerente de Epidemiologia da SMS, os dados apresentados pelo LIRA classificam o município santa-ritense como sendo de “Alto Risco” de ocorrência de surto de doenças. “Os Agentes de Combate às Endemias estarão realizando o tratamento de todos os focos encontrados. Mesmo assim, a colaboração da comunidade é imprescindível para acabar com os focos do mosquito transmissor destas doenças endêmicas”, destaca.


Confira dados do LIRA e atente-se para as localidades que apresentaram criadouros. Pode ser perto de sua casa.

Estrato 1 - Região da Nova Cidade 

Total→ 9 focos para Aedes Aegypti

Rua Mizael C. Vilela: pneu  

Rua Joaquim C. Ribeiro: fonte

Rua Elzio de Oscar Depósito: pratinho

Rua 24: balde

Rua 10: galão

Rua Maria Idalina de Jesus: balde

Rua Isaac Monteiro: vasilha de cão, máquina de lavar

Rua Isaac Monteiro: vaso de planta, tambor

Rua Maria Idalina de Jesus: tambor

-------------

Estrato 2 - Região do Maristela, Fernandes, Centro, etc

Total→ 16 focos para Aedes Aegypti

Rua Genoveva da Fonseca: vasilha de plástico 

Rua Águido Ribeiro do Vale: Pneu

Rua José Augusto Teles: pote de sorvete

Rua Juca Castelo: lona

Rua Amâncio Paiva: cano de esgoto

Rua Loreto Garcia: Garrafa PET

Rua Maria da Conceição Ribeiro: lona

Rua Ciro Ribeiro Viela: tambor, balde

Rua Oswaldo Campos do Amaral: vaso de planta

Rua Antônio Araújo: lona, Brinquedos

Rua Maestro Augusto Teles: laje

Rua Coronel Francisco Palma: Pneu

Rua Sebastião Reginaldo da Cunha: lona e lata

Rua Fábio Rennó Mendes: vaso sanitário

Rua Fábio Rennó Mendes: lona e lata

Rua Fábio Rennó Mendes: recipiente de plástico

-------------

Estrato 3 - Bairros Serrinha, Por do Sol, Família Andrade

Total→ 5 focos para Aedes Aegypti

Avenida Padre Bertolo: pneu 

Avenida Moreira: pneu

Rua Victor Manoel de Magalhães: pratinho

Rua Victor Manoel de Magalhães: Lona

Rua Victor Manoel de Magalhães: Pneu

-------------

Seja você também um fiscal de combate ao Aedes aegypti. Faça sua parte!


Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas