Portal da Cidade Santa Rita do Sapucaí

RoniEnfoque

Coluna da Roni: vou contar um pouco sobre lesão na cornéa. Aconteceu comigo!

Os tipos mais comuns de lesões oculares envolvem a córnea, o contato com pó, sujeiras, areia, serragem, partículas de metal

Postado em 01/08/2019 às 11:18 |

A córnea arranhada ou lesão de córnea são termos que designam uma alteração na primeira camada da córnea, chamada de epitélio (Foto: Divulgação/RoniEnfoque)

Oi pessoal, hoje vou contar um pouco sobre lesão na cornéa. Isso aconteceu comigo! Eu tive uma grave lesão na cornéa com descolamento do epilélio.  

Foi um sofrimento grande. A dor é quase insuportável. Veja os meus relatos aqui:

Relato https://www.ronienfoque.com.br/?p=48099

Meu tratamento: https://www.ronienfoque.com.br/?p=48102

A córnea arranhada ou lesão de córnea são termos que designam uma alteração na primeira camada da córnea, chamada de epitélio, há uma perda de células epiteliais. O epitélio é a camada da córnea superficial com alta capacidade de regeneração. Costuma ser liso e brilhante, e sua função básica é evitar perda de líquidos e penetração de microrganismos.

Os tipos mais comuns de lesões oculares envolvem a córnea, o contato com pó, sujeiras, areia, serragem, partículas de metal ou mesmo a ponta de uma folha de papel podem arranhar ou cortar a córnea.

Normalmente, o arranhão é superficial e isto é chamado de abrasão corneana. Algumas abrasões corneanas infectam e resultam em úlcera corneana, que é um problema sério. A córnea é ricamente inervada e, estando estas terminações nervosas livres no epitélio, qualquer erosão corneana, mesmo as superficiais, são muito sintomáticas.

Lesões da córnea são lesões dolorosas, assim que os pacientes podem ser aconselhados por seu Oftalmologista para aliviar a dor com um analgésico e compressas de água gelada. Normalmente as lesões são acidentais e além de dor o paciente se queixa de desconforto, sensação de cisco, muito lacrimejamento, olho vermelho, aflição a luz, inchaço palpebral e, dependendo da localização, visão turva.

No caso de abrasão corneana, procure ajuda médica de imediato. Tome cuidado para evitar certas atitudes que podem agravar a lesão: 

  – Lave o seu olho com água limpa 

– Não tente remover qualquer objeto que esteja dentro do seu globo ocular;

– Não esfregue o olho após uma lesão. Tocar ou pressionar o seu olho poderá piorar uma abrasão corneana;

– Não toque no globo ocular com cotonetes, pinças ou outros instrumentos. Isto poderá agravar a abrasão corneana.


Como é o tratamento? 

Se o médico oftalmologista perceber que existe algum corpo estranho dentro do olho do paciente, ele aplicará um anestésico para a retirada deste corpo estranho. A córnea possui uma grande habilidade de cicatrização. O uso de antibiótico em gotas e lubrificantes oculares aceleram a cura. 

Abrasão corneana após retirada de corpo estranho é uma das mais frequentes ocorrências nos serviços oftalmológicos.

O médico oftalmologista poderá colocar um tampão no olho do paciente, ou lente de contato terapêutica e recomendar um exame de acompanhamento durante as 24 horas seguintes.

Sobre a Córnea humana:

A córnea humana é um tecido saliente, avascular (característica rara no organismo) e transparente, é um material bicomposto elástico linear, no qual as fibras de colágeno fornecem uma característica de reforço. Com um epitélio não queratinizado, não pigmentado, está localizada na parte externa da camada que envolve o globo ocular. Com a face anterior com forma convexa, a córnea encontra-se banhada pelo filme lacrimal e sua face posterior côncava demarca a câmara anterior do olho que está umedecido pelo humor aquoso. 

Ricamente inervado por fibras amielínicas, possuem receptores de pressão e de dor. A função da córnea é ser um componente refrativo e oferecer proteção para as estruturas internas do olho das agressões ambientais. Trata-se da primeira e mais vigorosa superfície refrativa do sistema óptico.


A sua estrutura é composta por cinco camadas que conferem uma resistência mecânica. São elas: epitélio, endotélio, membrana de Bowman, membrana de Descemet e estroma.

Fonte: Instituto de Oftalmologia do Rio de Janeiro

https://www.iorj.med.br/abrasao-de-cornea/


Fonte:

Deixe seu comentário