Portal da Cidade Santa Rita do Sapucaí

Saúde Animal

Cinomose: doença que mata

Alunos de medicina veterinária da Unifenas, na disciplina Doenças Virais, ajudam você a proteger seu cãozinho dessa doença altamente contagiosa

Postado em 25/05/2019 às 15:02 |

Atualmente, no Brasil, apenas 18% dos animais são vacinados, o que significa que a maior parte dos cachorros do país permanecem susceptíveis à contaminação da doença (Foto: Divulgação/Granvita Pet)

A cinomose é uma doença causada por um vírus que sobrevive por muito tempo em ambiente seco e frio. É uma doença altamente contagiosa e apresenta mortalidade de 50 a 90% nas populações onde os animais não são vacinados. Acomete principalmente cães, com maior incidência em filhotes e cães jovens (2 a 6 meses de idade).

QUAIS SINTOMAS O ANIMAL APRESENTA?

No início dos sintomas pode apresentar febre nos primeiros dias, com sinais de tristeza, depressão e perda de apetite. Sinais como diarreia leve normalmente são observados. Depois disso, surgem os sinais respiratórios com complicações secundárias (bactérias que aproveitam o momento de fraqueza do cão), observa-se assim, secreções purulentas (remelas) nos olhos e nariz.

A PARTIR DE QUE IDADE PODE VACINAR?

A vacina deve ser administrada aos 45 dias de vida do animal e deve ser repetida após 21 dias, totalizando 3 ou 4 doses de acordo com o estilo de vida do animal. Depois, deve ser vacinado, como reforço, uma vez por ano. A vacina deve ser aplicada apenas por um Médico Veterinário para que se possa garantir a qualidade. Prefira a vacina importada sempre.

POSSO VACINAR UM ANIMAL QUE JÁ ESTEJA DOENTE?

Não, as vacinas são os próprios vírus da doença, porém enfraquecidos. Sua função é ativar as células de memória do sistema imunológico do animal saudável. Dessa forma, se o animal entrar em contato novamente com o vírus, seu organismo já tem memória sobre ele, podendo então, protegê-lo. A vacina, portanto, não surtirá efeito de proteção ao animal já infectado.

COMO O CACHORRO ADQUIRE A DOENÇA?

O cão contrai a doença através do contato direto com animais que estejam infectados. Os animais doentes eliminam o vírus nas secreções, como saliva, secreção ocular e nasal, na urina e nas fezes.

O CACHORRO QUE JÁ TEVE A CINOMOSE PODE TER NOVAMENTE?

A chance é muito pequena, de apenas 2%. Pode-se dizer que é uma doença que só se contrai uma vez, pois o cão adquire imunidade contra o vírus após ser exposto a ele. Mesmo assim, é de suma importância a vacinação, pois mesmo que a chance seja mínima, ela ainda existe.

QUANTO TEMPO O VÍRUS FICA NO AMBIENTE? 

Os vírus não duram muito tempo no local, em média de 3 meses. O vírus é facilmente destruído pelos desinfetantes mais comuns, desde que a desinfecção seja feita da maneira correta.

A CINOMOSE TEM TRATAMENTO OU CURA? 

O tratamento da cinomose foca tratar os sintomas e as doenças oportunistas, como pneumonia, vômitos, diarreias e convulsões. Não existe um medicamento que mate o vírus da cinomose. Porém, existem tratamentos de suporte com vitaminas, antibióticos e receitas caseiras para enfrentar a doença. Se o animal for tratado corretamente e responder bem ao tratamento, ele pode se curar, mesmo tendo poucas chances.

CINOMOSE NO BRASIL E NO SUL DE MINAS GERAIS

Atualmente, no Brasil, apenas 18% dos animais são vacinados, o que significa que a maior parte dos cachorros do país permanecem susceptíveis à contaminação da doença. Sendo que, em algumas cidades específicas, como em Alfenas, em Minas Gerais, o aumento do número de casos da doença tem sido considerável. Em um levantamento feito no Hospital Veterinário da Unifenas pôde-se verificar que 20% de todos os casos atendidos diariamente são positivos para a doença. Assim, não se esqueça, vacine seus animais contra cinomose, pois afinal, um amigo tão fiel merece uma devida atenção!

Traga seu animal para ser vacinado no hospital veterinário da Unifenas. Ligue 3299-3151 e informe-se!

Por alunos da disciplina Doenças Virais, 3º período do curso de Medicina Veterinária da Unifenas

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas