Portal da Cidade Santa Rita do Sapucaí

Iniciativa

Reunião discute alternativas para manter negócios ligados à Economia Criativa

Ideia partiu do secretário de Cultura de Santa Rita do Sapucaí que propôs o debate sobre como enfrentar esse período de suspensão de atividades do setor

Postado em 26/03/2020 às 20:10 |

Economia criativa é o conjunto de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico (Foto: Internet/Fecomercio)

Por iniciativa do ator e produtor cultural Janilton Prado, secretário municipal de Cultura, Lazer, Esporte e Turismo de Santa Rita do Sapucaí, aconteceu na tarde desta quinta-feira (26) a primeira reunião virtual, de uma série, proposta para discutir alternativas aos profissionais ligados ao setor da Economia Criativa, diretamente afetados pelo momento que impede atuação em suas atividades de sustento.  

Janilton Prado, secretário de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo de Santa Rita do Sapucaí

Momento crítico

precisamos iniciar alguns debates sobre como enfrentar esse período e salvar nossos negócios ligados à Economia Criativa"

Janilton Prado, secretário de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo de Santa Rita do Sapucaí

O secretário Janilton Prado iniciou a reunião destacando a situação de enfrentamento ao novo Coronavírus – Covid-19. “Como todos acompanho essa situação que estamos enfrentando por conta do Covid-19. É tudo muito novo para todos, inclusive para pessoas que comandam nossos governos e por isso que precisamos iniciar alguns debates sobre como enfrentar esse período e salvar nossos negócios ligados à Economia Criativa”, disse. 

Ainda, segundo Prado, o objetivo das reuniões é encontrar ações que possibilitem a continuação dos projetos desenvolvidos em Santa Rita do Sapucaí. “Que tal imaginarmos juntos essas ações? Quais soluções são possíveis?”, indagou. 

Imagem mostra tela da reunião virtual

Com o tema “Alternativas criativas para o meu negócio” a primeira reunião virtual através do Google Hangouts com a participação de profissionais ligados ao artesanato, à música, ao teatro, à comunicação, à dança, à produção cultural, à fabricação de cerveja artesanal e também ao Sebrae Minas, representado por seu gerente local Luiz Carlos Caldeira e da colaboradora Tassiana Dácas. 

Para Sibila Lima, que tem na dança sua principal atividade, a reunião foi oportuna para saber o que os governos municipais estão fazendo e podem fazer pela Economia Criativa. “Achei ótima a reunião de hoje, pois é muito importante saber que a nossa Prefeitura e o secretário estão preocupados também com nossa queda de renda devido à pandemia. É um momento delicado em que pessoas como eu estão sem rumo, mas, através dessas reuniões e o apoio do Sebrae há de nos ajudar, de alguma forma, da nossa forma, gerar lucros para nossos negócios”, definiu. 

O músico e produtor cultural João Paulo Ayres parabenizou e destacou a representatividade do setor nessa primeira reunião. “Parabéns Janilton pela iniciativa de organizar o bate-papo sobre “Alternativas criativas para meu negócio”. Representantes de diversas frentes do município participaram do evento online e, no meu caso, compartilhei dados e soluções sobre o impacto da crise do Coronavírus no Setor Cultural. É importante mencionar que o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) promoverá uma ação de captação de dados dos Artistas e Agentes Culturais que estão sendo afetados, assim, poderemos pensar em soluções junto ao Poder Público”. 

O gerente de negócios do Sebrae Minas, unidade Santa Rita do Sapucaí, compartilhou com os participantes dicas importantes para gestão financeira dos negócios nesse tempo de incertezas. “Agora é tempo de reavaliar os custos, negociar aquilo que é possível com fornecedores e todos que estão envolvidos no processo da empresa. O empresário tem que ter toda a gestão financeira na ponta do lápis para não tomar decisões pautadas apenas em sentimento, que são decisões perigosas, mas pautadas em informações consistentes. Que tenha em mãos, principalmente, o preço de venda de seus produtos, se está bem calculado, preço de venda do serviço. E se os custos estão bem previstos. Tudo isso vai facilitar para que passemos por essa turbulência com o mínimo de perda possível”, afirma. 

Caldeira comenta ainda a importância de saber lidar com o trabalho digital. “É época de transformação digital dentro das empresas, momento propício para se fazer um trabalho pesado em relação às mídias digitais, em relação às redes sociais para manutenção dos negócios”, acrescenta. 


Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas