Portal da Cidade Santa Rita do Sapucaí

Economia

Consumidor Copasa afetado pela chuva de granizo tem direito a revisão da conta

Comprovado o consumo atípico a concessionária reduz o valor para a média dos últimos meses anteriores a ocorrência

Postado em 24/12/2019 às 08:19 |

Agência de Atendimento Copasa na Av. João de Camargo, em Santa Rita do Sapucaí (Foto: Portal da Cidade SRS)

O consumidor da Copasa – Companhia de Saneamento de Minas Gerais – que teve aumento significativo no valor de cobrança pelo fornecimento de água e coleta de esgoto, devido a forte chuva de granizo ocorrida em 24 de outubro em Santa Rita do Sapucaí, poderá solicitar a revisão da conta. O Portal da Cidade SRS esteve no escritório local da concessionária para esclarecer os procedimentos e traz as informações. 

Em contato com José Alexandre Braga, encarregado do escritório local da Copasa, o mesmo informou que todo consumidor tem direito a solicitar a revisão da conta de água a qualquer tempo e que, nesse caso específico da ocorrência da chuva de granizo que atingiu a cidade de Santa Rita do Sapucaí, muitos consumidores já procuraram a concessionária.

Ainda, de acordo com Alexandre, a concessionária informa ao consumidor na própria conta quando detectado um consumo atípico, com base da Resolução Nº 40 da ARSAE – Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água. A frase “Uso atípico de Água. Conforme Resolução 40 ARSAE-MG” vem destacada no campo Informações Gerais, próximo ao rodapé da fatura.


Importante destacar, que para o caso da chuva de granizo o consumidor será ressarcido se o consumo tiver saído da faixa histórica/média de consumo registrado dentro do período de leitura, compreendido entre a data da ocorrência em 24 de outubro até a medição subsequente realizada pela concessionária.

Outra informação essencial é que para o caso de solicitação de revisão da conta em decorrência da chuva de granizo, o consumidor não deverá ter efetuado o pagamento da conta. Ou seja, para ter direito à revisão a conta deverá estar em aberto, sem pagamento. O encarregado do escritório local da Copasa, Alexandre, informa ainda que a revisão da conta é feita automaticamente pelo próprio sistema de gestão da concessionária que irá determinar o valor a ser pago mediante a média de consumo do cliente.

Exemplo: Uma conta que tenha apresentado um consumo atípico de 115 m³, algo em torno de R$ 2.900,00, quando a média histórica do cliente é de aproximadamente 7 m³ o sistema poderá lançar o valor a ser pago em torno de R$ 600,00. Valor esse que poderá ser parcelado a partir do pagamento de 20% de entrada e o saldo em até 24 vezes (dependendo do valor). Para que esse parcelamento seja possível, o cliente não poderá ter outro parcelamento em aberto.

Para que seja feita a análise de caso a caso, cada consumidor que se enquadrar na situação de consumo atípico e decorrência da chuva de granizo ocorrida no dia 24 de outubro e teve a medição do seu consumo no período de 24 de outubro a até 24 de novembro, deverá procurar pessoalmente o escritório da Copasa.

Somente o titular da conta, ou seja, o usuário matriculado junto à concessionária é que poderá solicitar o parcelamento de valores devidos junto a Copasa.

Para mais informações procurar pessoalmente o escritório da Copasa em Santa Rita do Sapucaí, na Avenida João de Camargo, 284, próximo ao Inatel, de segunda à sexta-feira, de 8h ás 16h.


Fonte:

Deixe seu comentário